Calendário: exemplo

O que se segue é o meu calendário festivo, aqui exposto como exemplo prático daquilo que eu escrevi na introdução e guia para principiantes ao politeísmo romano moderno. Inclui as três festividades mensais que fazem parte da ortopraxia, mas também outros dias que assinalo todos os meses. A flexibilidade e liberdade que eu referi a respeito das celebrações anuais, as datas em que elas têm lugar e ainda os deuses que se pode adorar estão igualmente reflectidas no meu calendário, que inclui sacrifícios não apenas a divindades tradicionalmente latinas como Júpiter e Juno, mas também egípcias, nórdicas e ibéricas, todas elas adoradas em rito romano ou parcialmente romanizado, excepção feita para as duas do Egipto. Por uma questão de maior previsibilidade e desse modo praticabilidade, optei pelo calendário gregoriano e datas fixas. E porque o rigor importa, na lista que se segue, cada um dos dias festivos está assinalado com uma letra que indica a sua natureza moderna (M), histórica (H) ou semi-histórica (SH), esta última para casos como o de datas antigas com nomes modernos ou vice-versa.

Celebrações mensais:
[H] Dia 1: as calendas, dedicadas a Jano e Juno
[H] Dia 5 ou 7: as nonas, sem divindade tradicional atribuida
[H] Dia 13 ou 15: os idos, dedicados a Júpiter
[M] Dia 19: dedicado a Minerva
[M] Dia 21: dedicado ao deus nórdico Ingui-Freyr
[M] Dia 24: dedicado ao deus ibérico Quangeio

Os Lares Familiares e os Penates – tidos no meu caso como antepassados e génios da casa, respectivamente – são também adorados nas calendas, nonas e idos. E comemoro ainda a primeira quarta-feira de cada mês [M], a qual dedico a Mercúrio, mas que não está assinalada no calendário por ser uma data móvel. Os sacrifícios realizados nestes dias passam normalmente por cerimónias semi-formais, isto é, seguem uma versão simplificada do meu rito romano, mas mantendo o cobrir da cabeça, libações de abertura e encerramento a Jano, Vesta e Júpiter, outra aos Lares Familiares como deuses da lareira, a expiação e ainda uma oferenda a Mercúrio.

Celebrações anuais:
Janeiro
[H]
1: Ano Novo, dedicado a Jano
[M] 4: Vialia, dedicada a Mercúrio e aos Lares Viales
[M] 7: Apotropalia, dedicada a Apolo
[H] 9: Agonalia, dedicada a Jano

Fevereiro
[M] 11: Cinocefalia, dedicada a Anúbis
[H] 13-21: Parentalia, dedicada aos Di Parentes ou antepassados
[H] 22: Caristia, dedicada aos Lares Familiares
[M] 23: Laralia, dedicada aos Lares Alcobacenses

Março
[M] 9: Nabialia, dedicada à deusa Nabia
[H] 19: Minervalia, dedicada a Minerva

Abril
[M] 1-4: Ludi Mercuriales, dedicados a Mercúrio
[M] 25: Diantalia, dedicada a Properpina e ao seu regresso do submundo

Maio
[H] 15: Mercuralia, dedicada a Maia e a Mercúrio
[M] 25: Dominalia, dedicada à deusa Freya

Junho
[SH] 1: Junonalia, dedicada a Juno
[SH] 13: Vestalia, dedicada a Vesta
[M] 20-22: Inguinalia, dedicada a Ingui-Freyr
[M] 24: Portugalia, dedicada a Nabia Portugalensis e aos Lares Portugueses

Julho
[M] 4: Peregrinalia, dedicada a Mercúrio e aos Lares Viales
[M] 9: Niordalia, dedicada a Njord

Agosto
[M] 5: Herculalia, dedicada a Hércules
[H] 13: Nemoralia, dedicada a Diana
[M] 24: Caniferalia, dedicada a Quangeio

Setembro
[M] 5: Arentalia, dedicada a Arentio e Arentia
[SH] 13: Iovalia, dedicada a Júpiter

Outubro
[M] 4: Momentalia, dedicada a Mercúrio e aos Lares Viales
[M] 25: Proserpinalia, dedicada a Proserpina e aos Di Manes
[M] 29: Figulalia, dedicada a Khnum

Novembro
[M] 5: Dies Juliani, dedicada ao imperador Juliano (vulgo, “o Apóstata”)
[SH] 9: Tonitralia, dedicada a Thor
[M] 23: Silvanalia, dedicada a Silvano

Decembro
[H] 5: Faunalia, dedicada a Fauno
[M] 12: Ulleralia, dedicada a Ullr
[H] 17-23: Saturnalia, dedicada a Saturno
[M] 20-22: Dies Natalis Inguis, dedicada a Ingui-Freyr
[M] 31: Transitalia, dedicada a Mercúrio e a Spes